DJI_0001 (9) (1).JPG
2022_Logo AgTech Valley Alta Qualidade_BRANCO.png
DJI_0001 (2) (1).JPG

O “Vale do Piracicaba” não tem dono, é um movimento orgânico e pertence a toda sociedade piracicabana, que tem historicamente a tecnologia, inovação e a agricultura nas suas origens, tornando-se uma comunidade empreendedora, marcada pela colaboração e não pela competição. 

A missão do movimento é reconhecer, fortalecer e criar uma identificação da sociedade com o seu ecossistema tecnológico, obtendo uma maior atenção do Brasil e do mundo para a região, resultando no desenvolvimento das empresas e das instituições de ensino que o compõem, com a instalação de novos empreendimentos identificados com a tecnologia para a agricultura no Vale, além do reconhecimento e do fortalecimento de uma cultura de colaboração para inovação.

O Vale do Piracicaba (AgTech Valley) nasceu do encontro de três pessoas - Mateus Mondin, Sergio Marcus Barbosa e José Augusto Tomé - que idealizaram uma Campanha para o reconhecimento  do Ecossistema Tecnológico de Piracicaba.

O lançamento da Campanha do Vale ocorreu previamente em  4 de abril durante reunião do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMCT) e publicamente em 5 de maio de 2016, na Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (ACIPI), quando os idealizadores, representantes da ESALQ, ESALQTec e CanaTec Coworking apresentaram a ideia à comunidade piracicabana na perspectiva de  divulgar o valor da região de Piracicaba e reconhecê-la como local de reunião de conhecimento e desenvolvimento de tecnologias para a agricultura, proposta inspirada no ‘Vale do Silício’, na Califórnia, EUA.

Aerea.jpg

Lançada em 2016 a campanha “Vale do Piracicaba”, ou AgtechValley, tem o objetivo de reconhecer, fortalecer e criar uma identificação da sociedade com o nosso ecossistema tecnológico.

d4b8f078-2b65-430b-95ad-cdc3155752a6.jpg

“O Vale não é uma iniciativa apenas empresarial, ele pertence à sociedade. Queremos que haja envolvimento do cidadão comum nessa campanha, para criar a identidade de que somos o Vale do Silício do Agronegócio”

 

Entre os pilares do movimento estão:

  • Desenvolvimento das nossas empresas e instituições de ensino;

  • Vinda de novos empreendimentos identificados com a tecnologia para a agricultura;

  • Reconhecimento e fortalecimento de uma cultura de colaboração para inovação.

     

Desta forma, utilizando colaboração e criatividade, a economia local beneficia-se, bem como o setor imobiliário, de turismo de negócios, prestadores de serviços e fornecedores de produto e matéria-prima, consequentemente gerando renda e empregos.

   

Texto: Sérgio Barbosa e Ana Carolina Borges Pinheiro (2016)

AgTech Valley logo.png

Conecte-se com os impulsionadores desse movimento 

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

5640_AdesivagemInterna.png
04fb3a4a-3ddd-47cd-97c9-e4a921e433f8.jpg

Segundo o Radar AgTech Brasil 2021, Piracicaba é a segunda cidade do país com maior concentração de startups do Agro.  Reveja alguns momentos marcantes, personalidades e publicações importantes do ecossistema de inovação desde 2016.

Um Ecossistema de impacto global em constante evolução

Desde seu lançamento, o Vale do Piracicaba vem se consolidando de forma espontânea como um movimento orgânico, no qual as instituições públicas e privadas podem utilizar sua marca de domínio público como forma de identificação e reconhecimento, resultando em uma rede colaborativa de vanguarda para o empreendedorismo e a inovação na Agricultura. 

#AGTECHVALLEY
#VALEDOPIRACICABA

Nossa história

2005 - Criação do APLA - O Arranjo Produtivo Local do Álcool da Região de Piracicaba (APLA), surgiu em 2005, através da iniciativa do poder público em parceria com entidades e instituições públicas e privadas, visando fomentar a interação entre seus integrantes de forma organizada e estruturada, criando assim oportunidades para agregar valor ao longo da cadeia produtiva em âmbitos nacional e internacional.

2006 - Inauguração da Incubadora ESALQTec. Fundada em 2006, a entidade que é ligada a FEALQ, Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz possuía até 2013 aproximadamente 20 empresas. Com a abertura do ecossistema nacional de inovação e forte atuação no fortalecimento do movimento de inovação AgTech brasileiro e hoje com 15 anos de história, esse número atualmente se aproxima de 150 empresas. Se firmando assim como uma das principais incubadoras de base tecnológica do agro brasileiro.

2012 – Lançamento do Parque Tecnológico de Piracicaba “Emilio Bruno Germek”, com objetivo promover a cooperação entre centros de pesquisa, universidades e empresas, além de oferecer suporte para atividades empresariais do setor de Energia. Após a recente expansão de seu perímetro o Parque conta hoje com uma área total tem 2,27 milhões de m² que abriga o Núcleo do Parque Tecnológico, Gerenciado desde sua criação pelo APLA, Arranjo Produtivo Local do Álcool. No local estão ainda a FATEC (Faculdade de Tecnologia de São Paulo), o IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo), a Raízen e ainda várias outras empresas e os mais reconhecidos hubs de inovação do Agro do Brasil. O Núcleo do Parque Tecnológico possui ainda 19 empresas incubadas e estrutura com laboratórios, auditório, salas e espaço para eventos. O que faz de seu território o epicentro do movimento Agtech.

2013 - . Lançamento do CanaTec CoWorking – Concebido por José Tomé (Hoje AgTech Garage) o espaço foi o primeiro Coworking dedicado ao Agronegócio no País. Começou abrigando empresas da cadeia sucroenergética e rapidamente se tornou a casa das primeiras AgTechs de Piracicaba.

2016 - Lançamento do Movimento AgTech Valley – Vale do Piracicaba, movimento que consolidou o posicionamento global de Piracicaba-SP como o Vale do Silício da Agricultura Tropical. Atraindo um grande fluxo de novos negócios e stakeholders do Agro global para a cidade de Piracicaba. Neste momento o papel de protagonistas como a EsalqTec, o CanaTech Coworking, APLA, Parque Tecnológico, ACIPI e Prefeitura Municipal foram fundamentais para apoiar a estruturação do movimento.

2016 – CanaTech Coworking se transforma em AgTech Coworking, reafirmando seu pioneirismo como espaço colaborativo dedicado à inovação no Agronegócio. Em 2016 o coworking já possuía cerca de 25 empresas associadas e o movimento AgTech começava a tomar forma. O Local também foi palco do primeiro AgTech Day em 2016, quando Henrique Amorim destacou o caso da Fermentec.

2016 - Ainda no final daquele ano o AgTech Coworking evoluiria para se tornar o AgTech Garage e realizar o lançamento do 1º Censo das Startups Agtechs no Brasil, que identificou 75 Agtechs e já apontava um futuro promissor para Piracicaba no movimento nacional. 

2016 - Lançamento da Usina de Inovação. Um ambiente de negócios criado para impulsionar o movimento AgTech de Piracicaba a partir da ocupação do patrimônio histórico da antiga Usina Monte Alegre. Concebido para oferecer infraestrutura para atrair e fixar  empresas AgTechs em Piracicaba. Entre as Agtechs de destaque que migraram para Piracicaba e se instalaram na Usina figuraram nomes como SP Ventures (São Paulo), Horus Aeronaves (Florianópolis), Aegro (Porto Alegre) e Sintecsys (Jundiaí). Naquele momento a Usina de Inovação proposta por cumpriu um papel fundamental de defender a bandeira do AgTech Valley e estimular o fortalecimento do movimento local, suportando de modo colaborativo inúmeras iniciativas de apoio às startups e eventos que movimentaram o Vale com a aproximação de protagonistas de todo o mundo.

2017 - Plataforma Startagro e Usina de Inovação realizam Startagro Pira, o evento conduzido pelos jornalistas Luiz Fernando Sá e Clayton Melo deixou sua marca o Vale do Piracicaba, atraindo quase 500 pessoas pessoas e reunindo importantes atores do ecossistema brasileiro de inovação em agricultura digital.

 

2017 - SEBRAE Regional Piracicaba lança Programa Startup SP Agro Digital – Um Programa de apoio às startups em estágio de validação lançado pelo Governo do Estado de São Paulo que em Piracicaba dedicou-se a desenvolver apenas as AgTechs. Desde sua primeira edição até então o Programa teve papel fundamental na integração do ecossistema do AgTech Valley, já apoiou cerca de 40 startups proporcionando mentorias aos empreendedores, com excelentes casos de sucesso consolidados no mercado como a MVisia.

2017 – Lançamento do AgTech Garage no Cubo – O lançamento oficial do AgTech Garage foi realizado no Cubo Coworking em São Paulo durante o encontro "A Nova Era da Inovação no Agro". Juntos Marcelo Carvalho, CEO da AgriPoint, e José Tomé, do AgTech Coworking, tornaram-se cofundadores da Agtech Garage. Em seguida os empreendedores vivenciaram juntos uma importante imersão no Vale do Sílicio, o que proporcionou a eles visões fundamentais de como acelerar o movimento em Piracicaba.

2017 – Raízen anuncia o lançamento do Pulse, Hub de Inovação - Com a abertura do seu ambiente de inovação a Raízen iniciou seu relacionamento com as principais startups AgTech do país e as abrigou em Piracicaba. Uma iniciativa de peso para o ecossistema que acelerou as startups graças a sua oferta de infraestrutura e conexões com grandes players do Agro, além de claro proporcionar um acompanhamento e difusão das tecnologias das startups integradas na ocasião com apoio de SP Ventures e NXTP.

2017 - 1ª ESALQShow - Realizada pela ESALQ-USP, o fórum destacou as inovações tecnológicas do setor, aproximou startups de grandes empresas e apresentou as pesquisas desenvolvidas na Universidade em vitrine internacional voltada a incentivar a adoção e integração de tecnologias à favor da sustentabilidade no campo. Hoje a feira já esta rumo a sua 4ª edição prevista para outubro de 2022.

2018 - Lançamento do AvanceHub, Hub de inovação criado pela COPLACANA para investir em tecnologias e aproximar seus cooperados do movimento agtech facilitando a adoção de tecnologias de impacto. A essência do Avance é conectar as empresas com tecnologias disponíveis para que façam ligação direta com os nossos consumidores (cooperados).

Pelo hub é possível validar e disponibilizar comercialmente os produtos, serviços e soluções de diversos setores como: agronegócio, saúde, telecomunicações, mineração, financeiro, inclusive abrangendo as pequenas e médias empresas.

2019 - PECEGE lança WBGI. A We Believe in Great Ideas por definição não é uma builder, aceleradora ou uma incubadora, mas sim um ambiente que acredita e promove grandes ideias. Integrando empreendedores, investidores e parceiros estratégicos para desenvolver negócios disruptivos. Desde 2019 atua também como Gestora de Investimentos e já levantou mais de R$ 2 milhões para investir em empresas nascentes.

2019 – Criação do AnimalsHub, Hub criado pela startup @Tech, o AnimalsHub surgiu como o primeiro hub da américa latina dedicado a impulsionar exclusivamente a inovação na agropecuária e com foco nas cadeias de produção de proteína animal.

2019 – Expansão do AgTech Garage. Em Parceria com Agua Santa Desenvolvimento Imobiliário e grandes players do Agro, o Hub se instalou no Parque Tecnológico de Piracicaba, ocupando hoje uma área de 2,5 mil metros quadrados. Hoje o AgTech Garage figura como um dos principais Hubs de Inovação do Agro na América Latina e do Mundo. Reunindo inúmeras startups associadas e residentes, Innovation Partners, Ecossistem Partners e Programas de parcerias com Universidades. As startups podem ainda participar de editais do Programa Intensive Connections, onde o Hub conecta os empreendedores a grandes empresas do setor no Brasil e na América Latina.

2020 - Koppert Biological Systems anuncia a Criação do Gazebo, o primeiro hub especializado em tecnologias voltadas para o controle biológico do país. Criado com apoio inicial da Jacto. A parceria rendeu em 2020 também a criação do SPARCBio (São Paulo Advanced Research Center for Biological Control), centro de pesquisa e inovação voltadas para o manejo biológico, lançado no início deste ano pela Koppert Biological Systems, FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP), com investimentos conjuntos de R$ 20 milhões para o desenvolvimento conjunto de ferramentas e tecnologias que facilitem a adoção do manejo integrado de pragas e do controle biológico pelo agricultor brasileiro.